sábado, 21 de abril de 2012

Ir ao canil.

Classificação: Que aperto no coração...

Não é bem qualquer canil, refiro-me aqui à União Zoófila de Lisboa. A minha amiga de longuíssima data S. apadrinhou pela segunda vez um cão abandonado (Ruca, a.k.a. O histérico) e fiz-lhe companhia uma vez mais no passeio de fim-de-semana do bichano. Normalmente fico à espera na rua que ela o vá buscar e pôr à sua box, mas desta vez ela lá me convenceu a acompanhá-la. Não foi a primeira vez, não acredito que seja a última, mas BOLAS, como odeio entrar naquele sítio.
O ladrar em uníssono, o ganir que se consegue sobrepor aos latidos, o cheiro das "casinhas" onde estão literalmente amontoados, e principalmente os olhares... Oh Jesus, os olhos que nos fixam e que imploram que os levemos para casa.
E irrita-me tanto que:
- haja gente que tenha sido capaz de os abandonar. Haviam eles de ser largados num beco escuro a ver se achavam divertido;
- não poder trazê-los comigo. Mãezinha com fobia a cães e alergias a gatos;
- estar tão falida que não dê para apadrinhar também uns quantos, para terem os cuidados que merecem.
E juro (mas é que juro mesmo) que quando tiver o meu próprio ninho hei-de ir buscar o cão mais velho e deficiente que lá estiver. Os novinhos e bonitinhos lá conseguem ser adoptados e, neste caso, ainda bem que tenho a tendência de gostar dos escafiados. Também merecem uma última oportunidade, right?

E se tiver meios para isso, levo dois.

3 comentários:

  1. É uma tristeza sim.E eu não abandonava num beco escuro quem abandona animais.Eu partia para os maus tratos mesmo!E se tivessemos um País à seria,fazia pagar as coimas(que existem) e fazia cumprir a lei!!E a União Zoofila nem é mau...imagina o Canil de Lisboa...é a casa dos horrores!!!!

    ResponderEliminar
  2. Nunca visitei um canil ja por essas mesmas razões, mas se um dia tiver espaço para tal, quero muito salvar um desse local tão triste!! :)

    ResponderEliminar
  3. Desde que me lembro que vou à União Zoófila buscar gatinhos; o ano passado estive em processo de adopção de um cão (tinha sido vitima de maus tratos e abandono e por isso muito desconfiado). Tinhamos que ir com calma e tanto mais que estamos a falar de um pitbull E eu tenho gatinhos em casa. Mas era um amor; Eros era o nome. Combinámos com a União Zoófila vários passeios para ele nos ir conhecendo e estavamos quase na fase em que ele viria de vez em quando conhecer a casa e os gatinhos. Entretanto, por essa altura, deparamo-nos (eu e o meu filho com uma cachorrinha em situação deploravel na rua. Só podiamos ter um...ficámos com a Mel, mas ainda me doi ter desapontado o Eros.
    Nota- o Eros foi adoptado e bem um pouco mais tarde, mas ainda me custa muito

    ResponderEliminar